6 tendências de programação e tecnologia que irão definir os próximos anos

A tecnologia é uma parte essencial da vida cotidiana. Atividades como leitura, compras, bancos, viagens, comer e até mesmo dormir são controladas pela tecnologia. Dado que as áreas de exploração são numerosas, os desenvolvedores podem expandir seu escopo de pesquisa e trabalhar na criação de tecnologia para o futuro.

2017 parece promissor e tem muito na loja para os desenvolvedores. Aqui estão 6 programação e tendências tecnológicas que definirão 2017 e os próximos anos.

Mobilidade

Não é nenhuma surpresa que o mundo está se movendo para a mobilidade. Quase tudo o que as pessoas precisam está disponível na ponta dos dedos. As empresas também estão aproveitando o potencial da mobilidade para promover seu crescimento. Tablets, smartphones e outros dispositivos móveis portáteis estão rapidamente se tornando uma norma. As organizações ainda têm BYOD políticas que tornam o trabalho conveniente e inteligente. HTML5 é a principal linguagem na qual a mobilidade está. Ele adiciona forma e funcionalidade a um site que é exatamente o que os usuários querem em seus dispositivos – um site que não só parece bom, mas também é fácil de usar. HTML5 pode ser uma das tecnologias definidoras de 2017.

Realidade virtual e aumentada

Quando você pensa no futuro, a realidade virtual provavelmente vem à mente. A realidade virtual tem crescido a passos largos ao longo dos anos e parece estar ficando melhor com o progresso. Não é apenas a indústria de jogos que está vendo um aumento na programação de realidade virtual, mesmo a web está olhando para expandir suas dimensões. A realidade aumentada, por outro lado, ainda não encontrou fundamentos sólidos na indústria. Mas, graças ao Pokémon Go, as pessoas estão começando a abraçá-lo. A experiência de aumentar o mundo real com o virtual é uma área que muitos desenvolvedores podem explorar.

A Internet das Coisas (IoT)

Você já sentiu que a Internet deve estar em lugares diferentes de seu telefone ou computador, como sua torradeira? O IoT torna isso possível. Com o IoT, você pode conectar objetos comuns como torradeiras e chaleiras à Internet e comunicar com eles. Um bom exemplo é o “Projeto Jarvis” de Mark Zuckerberg, um assistente baseado em AI que controla eletrodomésticos e dispositivos. Assim, usando IoT permitirá que a Internet para expandir para além dos domínios do computador.

JavaScript

O JavaScript é o principal ponto de discussão em muitos círculos de tecnologia. É bastante popular entre os desenvolvedores de pilha completa, com mais de 85% deles preferindo-lo sobre outras linguagens de programação. A versão mais recente do JavaScript, a ES2017, vem com um monte de recursos novos e aprimorados. Os desenvolvedores podem, portanto, ansiosos para melhorar a programação e criar soluções inovadoras.

Interfaces conversacionais

As empresas, pequenas e grandes, estão olhando para melhorar a satisfação do cliente, oferecendo um serviço impecável que está disponível a qualquer hora e em qualquer lugar. E os clientes também estão se tornando mais tech-savvy, então eles são capazes de se adaptar facilmente a mudanças em meios de suporte. Já existem vários chatbots e interfaces de conversação, como Siri e Google Now, disponíveis. Os desenvolvedores podem expandir a funcionalidade dessas interfaces para criar chatbots mais inteligentes.

Inteligência Artificial

A inteligência artificial tem estado no espaço da tecnologia por muito tempo agora, mas viu um crescimento rápido nos últimos anos. Eletrodomésticos, dispositivos eletrônicos e mecânicos, motores de busca e sites usam inteligência artificial para melhorar ou aumentar suas funcionalidades. Agora, mesmo a criação de sites é possível usando apenas AI. O Grid é um bom exemplo do que o AI pode fazer com algumas entradas. Isso reduz significativamente o tempo de desenvolvimento, um fator que é essencial nestes tempos competitivos.

Há, naturalmente, outras tendências também, mas estes 6 resistiram ao teste do tempo e com certeza continuarão fazendo isso.

7 dicas para escolher o melhor serviço de hospedagem na web

Se você é um empresário experiente com uma grande organização ou um novo empreendedor lançando uma startup, hospedagem na web é essencial para garantir que seu site está conectado à Internet e está disponível para os usuários em todos os momentos. Encontrar um bom serviço de hospedagem na web é um processo complicado. Não só há uma infinidade de opções para escolher, mas há também uma infinidade de recursos em cada um. Dê uma olhada em 7 pontos importantes que você deve considerar antes de escolher um serviço de hospedagem:

1. Entenda o que você precisa

As necessidades de hospedagem variam de uma para outra. Com tantas opções disponíveis no mercado, pode ser difícil escolher um bom serviço de hospedagem. A chave, no entanto, é entender o que você está procurando. O tipo de site que você está procurando para hospedar, negócios, pessoal, um blog ou uma loja, também importa. Os sites pessoais geralmente não exigem serviços premium. Para um site comercial, você pode precisar de um serviço de hospedagem paga.

2. O que você pode pagar

Saber o quanto você pode gastar em hospedagem é essencial para garantir que você não vá sobre o seu orçamento. Há uma série de serviços de hospedagem gratuitos e pagos. É importante não optar pelo mais barato ou o mais popular. Confira os planos de diferentes serviços e os recursos que eles oferecem. Encontrar um que funciona para o seu site e se adequa ao seu orçamento. Se você quiser que seu site para ganhar dinheiro, não tome o caminho mais barato.

3. Confiabilidade

Seu site deve estar funcionando 24×7 sem freqüentes paradas ou interrupções. Um bom serviço de hospedagem terá um uptime de cerca de 99 por cento ou acima. Um tempo de atividade de 99% traduz-se aproximadamente em 7 horas de inatividade por um período de 30 dias. Isso é bastante aceitável. Qualquer coisa abaixo que significa que você deve esperar downtime por dias consecutivos, o que pode afetar significativamente o seu negócio. Não aponte para 100 por cento, porque isso não é possível e qualquer serviço de hospedagem de web alegando para fornecê-lo deve ser evitado.

4. Capacidade de armazenamento

Além do conteúdo, seu site consiste de imagens, vídeos, links, anexos, bancos de dados e muitos outros elementos. Seu espaço de armazenamento deve ser capaz de acomodar todos esses elementos facilmente. Os serviços de hospedagem que oferecem armazenamento ilimitado muitas vezes têm servidores superlotados. Então, verifique se há planos que funcionam para você. Uma coisa a lembrar é escolher espaço de armazenamento maior do que o que você precisa.
Você precisará de mais armazenamento à medida que seu site cresce para incluir mais conteúdo.

5. Suporte

Você nunca sabe quando e o que pode dar errado com seu site. Quaisquer problemas que você encontrar no back-end devem ser tomadas de imediato. Mesmo um pequeno blip no desempenho do seu site pode custar caro. Portanto, verifique se o serviço de hospedagem oferece suporte 24 horas por telefone, e-mail e bate-papo. Certifique-se de que esses serviços tenham um tempo de resposta rápido, caso contrário você poderia estar aguardando uma resolução indefinidamente.

6. Leia opiniões de clientes de terceiros

Você deve ter visto os serviços de hospedagem com uma página de “Testemunhos”, onde são selecionados alguns comentários de clientes. E todos eles falam sobre como bom, grande ou excelente o serviço é. Não se atraídos por todos os comentários. O provedor de serviços, obviamente, colocar apenas os melhores comentários em seu site, porque eles querem que você compre seus serviços. Confira sites de terceiros revisão que oferecem opiniões honesto de serviços de um host. Você também começa a saber se os serviços que você está considerando realmente viver até o hype.

7. Desempenho

O desempenho é crucial para o sucesso do seu site / aplicativo. De acordo com pesquisas feitas por Akamai e Gomez.com, quase metade dos usuários da web espera um site para carregar em 2 segundos ou menos, e eles tendem a abandonar um site que não é carregado em 3 segundos. Porque esta escolha um webhost com resourcers para aumentar o desempenho do seu site.

Escolhendo um host ruim pode ser prejudicial para o seu negócio. Ela afeta o seu motor de pesquisa rankings, desperdiça dinheiro e recursos, e constrói uma má reputação. Certifique-se de considerar os pontos listados acima e tomar uma decisão informada.

Escolha Hoo.st e obtenha suporte 24×7, melhor tempo de atividade, velocidade de páginas do Google, 4 bancos de dados diferentes. E você pode testar antes de qualquer pagamento, primeiros 30 dias é GRÁTIS .

Saiba mais sobre os benefícios dos VPS

Especialmente indicado para empresas de pequeno e médio porte que precisam de um servidor dedicado mas devem ficar de olho no orçamento, o Virtual Private Server (VPS) ou Servidor Virtual é a melhor escolha. Da mesma forma que um servidor dedicado, o VPS oferece recursos que não são compartilhados por outras pessoas porque, apesar de ser um servidor físico compartimentado em vários servidores virtuais, cada um deles é isolado do outro vitualmente, permitindo que sejam mantidos seus próprios scripts, arquivos, softwares, processos e utilizadores – só que a um custo bem mais em conta.

Desempenho e estabilidade garantidos

No VPS você agrega desempenho, confiabilidade e segurança aos seus sites ou aplicações web e ainda pode expandir recursos como memória RAM e link de internet de acordo com as necessidades em tempo real, conforme seu site for crescendo em número de acessos e utilização.

Como cada servidor virtual privado tem seu próprio espaço – com quantidade específica de CPU, recursos de disco e memória – a falha de um não afeta o outro, garantindo desempenho e estabilidade. Da mesma forma, o servidor virtual tem habilidade para trabalhar o máximo de dados que for necessário, mas nunca consumirá todos os recursos físicos do servidor, como pode acontecer em um servidor compartilhado, quando um webmaster inexperiente carrega scripts que sobrecarregam recursos demais, por exemplo.

>vps

Custos saem mais em conta

Como o VPS é um segmento virtual criado a partir de um software que permite que você aloque seus recursos sem a necessidade de configurar uma nova máquina para isso, ele tem um custo bem mais acessível. Você mantém os benefícios de um servidor privado sem ter que arcar com as despesas de instalação de um servidor dedicado, com uma economia de cerca de 50% – e com todos os direitos de administrador.

Liberdade para administrar do jeito que você quiser

A sua liberdade também está garantida da mesma forma que em um servidor dedicado: desde que não viole nenhuma regra contratual do provedor de hospedagem, você tem toda a liberdade para instalar qualquer aplicativo, com livre acesso ao root do ambiente. Ou seja, você tem total controle sobre a sua conta de hospedagem.

Você decide o software que vai instalar, configurar e executar – inclusive aqueles componentes especiais de terceiros que alguns programas precisam para rodar corretamente e que você não pode instalar em um ambiente de hospedagem compartilhada. Mas como VPS opera independentemente um do outro, o seu você administra da forma que quiser através de um painel de controle amigável ou da linha de comando.

server-rack

Melhor custo-benefício

O VPS preenche uma lacuna entre os servidores dedicados, caros, e os compartilhados, baratos, oferecendo um pouco menos de recursos que os primeiros – e por isso mesmo ideais para quem está começando ou é de pequeno ou médio porte – mas muito mais estabilidade, autonomia e segurança que os segundos. É o que apresenta a melhor relação custo-benefício, já que você não precisa se preocupar com o que os “vizinhos” estão fazendo, mas pode administrar seu próprio espaço da forma que achar melhor, adaptando-se e acompanhando seu próprio crescimento.

Introdução a base de dados firebird

Firebird RDBMS oferece uma lista significativa de recursos, uma base de código adulta e uma reputação demonstrou em sua encarnação passada como o Borland InterBase RDBMS.
Como examinado mais adiante neste artigo, Firebird dá uma tonelada de componentes acessíveis nas bases de dados empresariais, incluindo arrumar sistemas, triggers, quente (reforços enquanto o banco de dados está em execução) e replicação.
Da mesma forma com inúmeros itens desenvolvidos, Firebird transmite alguma medida de coisas herdadas, que podem ser um pouco de confusão para outro cliente.
Então, antes de mergulhar em investigar os componentes deste banco de dados dá, vamos dar uma olhada em alguns problemas normais que pode levantar-se para outro cliente.

Firebird inicialmente começou sua vida como o banco de dados Borland InterBase.

Como o item chegou a formar 6.0, Borland Borland escolheu o item teria sido amadurecido fora, portanto, o código foi descarregada sob uma licença de código aberto.
Mais tarde, em seguida, novamente, Borland, evidentemente, teve uma mudança de psique sobre amadurecimento fora o artigo.
Mesmo em cima ‘até hoje, no interior, a Borland continua a adicionar à base de dados Interbase, com a forma mais recente é 7.1.
Firebird 1.0, basicamente, era o código-fonte aberto atrás InterBase 6.0. A partir deste trabalho escrito, o primeiro esforço melhoria significativa do ramo Firebird é Firebird 1.5.

Para o novo cliente, Firebird tem dois ângulos befuddling.

Para começar, o banco de dados está disponível em dois sabores; em segundo lugar, diferentes tipos de vernaculars SQL podem ser utilizados, cada um transportando as suas ramificações específicas.
Nós devemos primeiro dar uma olhada na concepção questão edifício e depois que vá para a frente para as línguas vernáculas SQL à medida que se identificam com Firebird SQL.

Como notado, o banco de dados Firebird vem em duas variedades, servidor exemplar e super servidor.

Grande servidor é o primeiro planejamento estrutural por trás do banco de dados.
Na grande modelagem construção, um procedimento diferente é trazido para cada associação feita ao banco de dados, com a assistência do inetd ou o Damon xinted.
No momento em que há poucas associações de banco de dados, grande servidor utiliza menos ativos do que faz o planejamento estrutural super servidor.

O design super edifício servidor tenha sido escalado como o futuro posição em que o banco de dados Firebird irá criar.

É uma engenharia estrutural multi-enfiadas, multi-cliente que requer alguns ativos quando as associações extras são gerados.
Designação de ativos e administração de bloqueio são substancialmente mais proficientes no planejamento estrutural super servidor, uma vez que procedimentos isolados não precisa sentar-se firmemente para os outros para completar antes que eles possam ser bem cuidados.
Uma questão para o engenheiro de software para meditar sobre quando compor contra um super servidor é nenhum capacidades cliente caracterizado, incluindo qualquer projeto fora que colabora com o banco de dados de super servidor, deve ser seguro string.
Para aqueles familiarizados com a modelagem construção da Oracle, uma abordagem simples para dar uma olhada na parte das associações é que grande é semelhante às associações cometidos enquanto super-servidor é mais parecido com o quadro de atribuição mútua.
Para mais dados sobre este assunto consulte a área de Recursos.

Outra parte desta base de dados que podem confundir o novo cliente é as três línguas vernáculas separadas de SQL que oferece Firebird.

Vernáculos se relacionam geralmente para a posição de data e hora e a precisão de um tipo de dados numéricos.
Uma orientação confiável decente: na chance que você não está familiarizado com as lingos distintivas de Firebird, executar com a língua 3.
Este vernáculo não apenas ajusta quase a determinação mais recente do ANSI SQL, que, adicionalmente, deve ser bem conhecido para os clientes da Sybase e MySQL.
Vernáculos são criados em tempo de execução e pode ser alterado para o cliente no momento da associação ou com um conjunto convocar linguagem SQL.

Instalação de Banco de Dados

Como o super servidor é o futuro rumo do banco de dados Firebird, este artigo centra-se na super-servidor como a engenharia estrutural da decisão.
A partir deste trabalho escrito, o candidato de quitação para o Firebird 1.5 era acessível apenas em um alcatrão emparelhado, design bz2.
Tragicamente, sem documentação formal é acessível para a criação deste, então aqui é o estabelecimento mais ou menos.

Para obter um desempenho melhor, você pode usar Hoo.st para hospedar seu banco de dados Firebird.

Tudo sobre a hospedagem de sites

Com certeza você já deve ter ouvido falar em hospedagem de sites. Só para relembrar bem o que significa, Hospedagem de Sites  ou, como também é chamado, alojamento de sites é um serviço que dá a possibilidade às pessoas ou empresas com sistemas online para guardar informações, imagens, vídeo, ou qualquer conteúdo acessível por Web.

Provedores de Hospedagem de Sites tipicamente são empresas que fornecem um espaço em seus servidores e conexão à internet a estes dados aos seus clientes.

O que é hospedagem?

A Hospedagem de site é o serviço de armazenamento de um site e disponibilização constante dele na internet, ou seja, o serviço de hospedagem dá a possibilidade de que seu site seja visualizado 24h por dia em todo o mundo. Para ser mais exato, são bilhões de usuários em todo o planeta.

Quando você cria um site e quer que outras pessoas  também possam vê-lo, você terá que publicar , quer dizer, fazer o upload do seu site – em termos técnicos-, através de um serviço de hospedagem de sites.

Os planos de hospedagem vão permitir ainda que você utilize e-mails personalizados com seu nome e domínio. O domínio é o endereço do seu site na internet. Registrar o domínio é o primeiro passo para ter um site e é a forma mais rápida de ser encontrado na Web. Outros serviços podem ainda estar associados com seu plano de hospedagem, como: banco de dados, estatísticas de acesso, construtor de sites, entre diversos outros.

Ainda sobre o domínio: o Domínio é um nome que serve para localizar e identificar conjuntos de computadores na Internet. O nome de domínio foi concebido com o objetivo de facilitar a memorização dos endereços de computadores na Internet. Sem ele, teríamos que memorizar uma sequência grande de números.

Todo domínio possui uma Zona de DNS. Trata-se de um arquivo que define os apontamentos do domínio como os do tipo NS que definem quais são os servidores que divulgarão o domínio na Internet, MX quais os servidores que responderão pelo e-mail deste domínio na Internet entre outros como A e CNAME, que permitem a criação de entradas direcionadas para um determinado servidor.

Se você é dono de uma empresa presente na internet ou de um blog, e deseja levar mais a sério, é provável que você já tenha pensado em ter um domínio “.com.br” para o seu site. Porém, pouca gente sabe como fazer o registro.

Saiba que existem serviços estrangeiros como o GoDaddy, que é o mais usado pelo mundo e que permitem registrar domínios “.com”, “.net”, entre outros.

No Brasil, existe o Registro.Br, um site em que você pode consultar e saber se o nome do domínio está disponível para uso. Além disso, poderá realizar o cadastramento e pagar as taxas anuais para continuar com o endereço.

hospedagem

Como fazer um registro de domínio.com.br

Passo a passo para ter o seu próprio domínio. Siga as recomendações abaixo para criar o seu.

O primeiro passo para criar o domínio.com.br é verificar se o nome está disponível. Para isso, deverá acessar o Registro.br e verificar se o domínio que você deseja registrar já não foi utilizado por outra pessoa. Na página inicial, você verá um campo para incluir o nome do site que você deseja cadastrar.

Se o domínio que você pretendia usar já foi registrado, o serviço mostrará opções com o mesmo endereço, mas com finais diferentes. Para compreender melhor o que cada terminação significa, o Registro.BR disponibiliza uma página que explica cada uma. Assim, você poderá ver qual se adequa melhor ao seu site.

Se tudo saiu como o planejado, o endereço está disponível para ser registrado e você pode se cadastrar no serviço. Será necessário incluir seus dados, como e mail, nome completo, endereço e telefone, assim como criar uma senha dentro do serviço. Depois de fazer tudo isso, você estará pronto para registrar o seu domínio.

Então, com o cadastro realizado, é hora de realizar o registro do seu endereço. Para cadastrar o domínio, é preciso informar alguns dados como CPF em caso de pessoa física ou CNPJ no caso de pessoa jurídica, endereço e telefone que sejam válidos. Vale lembrar que existem opções do tipo de domínio que você quer registrar com determinados valores cobrados. Normalmente, até o momento, plano do serviço é de R$ 30 por ano, com adicional de R$ 27 por ano adicional. ( os valores podem ter sido alterados)

Também é preciso informar DNS do servidor em que o seu site se encontra, para poder realizar o direcionamento de tráfego para o endereço que será registrado. No campo inferior, é possível ler o contrato do serviço prestado pelo Registro.BR.

Após você ter registrado tudo e de você ter lido o contrato de serviço, você deverá seguir em frente e verá a tela de pagamento da taxa de registro do domínio. Serão oferecidos redirecionadores de email e, assim, você terá um endereço de mensagens próprio para o seu site.

Logo que o pagamento for confirmado, o Registro.BR irá realizar o redirecionamento de endereço do seu site para o domínio que você registrou. Se tiver alguma dúvida em relação a pontos específicos do serviço, o site do Registro.br http://registro.br/suporte/tutoriais/ conta com alguns tópicos esclarecedores que estão disponíveis para ajudar você nesses casos.

Tudo o que você precisa saber sobre SSL

O SSL significa Secure Socket Layer  e trata-se de um padrão global em tecnologia de segurança desenvolvida pela Netscape lá pelo ano de  1994. Esse padrão tem a capacidade de criar um canal criptografado entre um servidor web e um navegador que chamamos browser para garantir que todos os dados transmitidos sejam sigilosos e seguros.

Provavelmente você seja um dos milhões de consumidores reconhecem facilmente o “cadeado dourado” que aparece nos navegadores quando é acessado um website seguro.

Saiba que quando escolher ativar o SSL no seu servidor web você terá que responder algumas questões sobre a identidade do seu site como, por exemplo, a URL e da sua empresa como a Razão Social e o endereço da mesma.

Seu servidor web criará duas chaves criptográficas

  • Chave Privada (Private Key)
  • Chave Pública (Public Key)

Chave Privada

A Chave Privada não possui esse nome por acaso. Esta chave deve ser mantida privada e segura sempre. Já a Chave Pública não necessita ser secreta e deve ser colocada na CSR (Certificate Signing Request)  que é um arquivo de dados contendo os detalhes do site e da empresa e isso deverá ser enviado através do formulário de solicitação e seus dados serão validados e se estiverem corretos. Assim, seu certificado digital será emitido.

Seu servidor web irá associar o certificado emitido com a sua Chave Privada. Seu servidor estabelecerá um link criptografado entre seu website e o navegador do seu consumidor.

Por que é necessário um certificado de SSL

  • Ganhar vantagem competitiva por mostrar ser um site confiável e legítimo;
  • Oferecer garantia para os seus consumidores que seus dados não serão adulterados ou forjados;
  • Garantir que os dados importantes dos seus consumidores trafeguem com segurança sob criptografia forte;

 

O protocolo Https

O HTTPS, da sua inglês que é Hyper Text Transfer Protocol Secure é a versão segura do HTTP Hyper Text Transfer Protocol. Os meios seguros de transferência de dados usados com o protocolo https na internet são necessários para que transações online sejam efetuadas de forma segura. Entre essas transações podem ser citados os serviços bancários ou compras online. Ou seja, o HTTPS criptografa a sessão com um certificado digital, utilizando o HTTP sobre SSL (Secure Sockets Layer) utilizado pelos navegadores.  Desse modo, se o website começa com https:// ao invés de http://, significa que você desembarcou em um website seguro.

Atualmente  99% dos navegadores são capazes de se conectar a um servidor web utilizando http ou https sendo os principais os navegadores Internet Explorer ou o Firefox. Nesses dois casos são mostrados um cadeado dourado que indica que você está acessando um website seguro. Esse cadeado só aparece quando um certificado digital está instalado no servidor web.

Certificado SSL

Como funciona o SSL?

O SSL (Secure Sockets Layer) usa um sistema de criptografia no qual são utilizadas duas chaves para criptografar os dados, uma chave pública conhecida por todos e uma chave privada conhecida apenas pelo destinatário.

O SSL é a única forma de obter segurança de dados em comércio eletrônico. Quando um SSL – Certificado Digital está instalado no website aparece um ícone de um cadeado no navegador e o endereço começa com https:// ao invés de http://. Isso indica que os dados serão criptografados.

Como mencionado anteriormente, devido à crescente popularidade da internet, mais oportunidades são criadas para os setores comerciais e não-comerciais. Por isso, a  maioria das pessoas não enviarão seus dados confidenciais pela web a não ser que saibam que as informações estiverem realmente  seguras.  Portanto, a melhor maneira de garantir essa segurança e atrair mais consumidores é a instalação de um certificado SSL para comprovar a identidade do seu site.

As vantagens do certificado SSL para seu e-commerce

Tanto usuários de tablet, smartphones e computadores buscam  segurança através da instalação de softwares de proteção em seus dispositivos como os administradores de plataformas e proprietários de lojas online. Todos eles devem ter mais cautela quando o assunto é segurança do site.

Uma das medidas mais importantes para que o ambiente no qual os dados do site da loja e de seus clientes trafegam  seja assegurado  é a adoção do certificado SSL, o Security Socket Layer, sistema criptográfico de proteção à informação digital.

A utilização de SSL permite maior uma privacidade e segurança do que uma ligação web não encriptada porque reduz o risco de interseção e a utilização abusiva das informações por terceiros. Muitos dos visitantes de web sites sentem-se mais confortáveis em compartilhar informações pessoais e de pagamento quando têm certeza de que estão utilizando uma ligação SSL.

 

A forma mais simples de verificar a existência de SSL é introduzir o endereço web no seu navegador com https:// no início. Por exemplo, https://adwords.google.br. Se visualizar um ícone de cadeado no navegador, clique nele para obter informações adicionais de confirmação de que esta é uma ligação segura. Se não visualizar esse ícone em forma de cadeado, isso significa que a página não está segura com SSL. Portanto, pense duas vezes antes de seguir navegando já que não há segurança quanto aos dados que você inserir ali.

Coloque muita atenção nisto:  muitos web sites apenas utilizam SSL em determinadas páginas nas quais são transmitidas informações confidenciais, como uma senha ou um número de cartão de crédito.

Um e-commerce deve contar com um Certificado SSL

É imprescindível que todo comprador online que estiver começando a aderir à prática, busque segurança em suas transações financeiras pela internet pois a falta de confiança desse potencial comprador em uma loja online pode chegar a ser um fator de impedimento para a finalização da sua negociação.

Ainda que se desconheça a tecnologia empregada na segurança de transporte dos protocolos HTTP, FTP, IMAP ou POP, ou de que forma suas informações são criptografadas e protegidas, os usuários  conhecem as URLs seguras. É fato que o consumidor sempre vai procurar pelo cadeado no cabeçalho de seu navegador antes de comprar qualquer produto, e é exatamente neste momento que a presença da certificação terá um impacto no desempenho das vendas.

Com o certificado, os dados que trafegam entre servidor, plataforma e seus visitantes serão autenticados, fazendo com que a ação de invasores e golpistas seja menor e evita também as fraudes.

O SSL adiciona uma camada de criptografia e descriptografia de mensagens entre servidores web.

O custo de SSL

As taxas dos serviços SSL podem variar bastante dependendo do servidor. Amas, a maioria dos fornecedores de certificados SSL oferecem certificados com um prazo de até um ano por quantias não tao altas. Lembre-se de que no mundo dos negócios sejam virtuais ou não, um investimento em segurança na verdade é um diferencial e a característica certa de que ganhará mais clientes. Além disso, muitos anfitriões web e de comércio eletrônico oferecem serviços SSL básicos como parte dos pacotes de alojamento na web sem taxas adicionais.

Tipos de certificado

O certificado digital pode ser:

1) Comercial: a ser comprado pelo cliente.

2) Não-comercial: que é gratuito mas sempre emite um alerta ao visitante avisando que o certificado não é confiável e somente permite ao usuário acessar o site se aceitar o aviso clicando em uma janela, portanto, não deve ser considerado como opção para projetos em que se deseja transmitir confiabilidade e profissionalismo, como sites de comércio eletrônico, por exemplo.

10 Plugins para melhorar a performance do WordPress

Tudo o que você quer é agilidade na hora de postar suas publicações, mas o  WordPress não chega nem perto da rapidez que você precisa? Cansado do engessamento da plataforma que não permite que exercite toda a sua criatividade? Bem, ainda não inventaram nada perfeito, mas há alguns plugins que podem ser usados para tornar esse CMS – Content Management System – ainda melhor.

Sim, porque mesmo com todos os probleminhas que às vezes deixam o usuário irritado, ele ainda é uma das plataformas de blog mais utilizados em todo o mundo: estima-se que mais da metade de blogs e sites que navegam pelo imenso mar da web utilizem o sistema para inserção de conteúdo, sendo o maior rival do Blogger, o CMS da Google.

Tudo bem, ele tem lá seus defeitos, como limitações de customização e pouca performance quando o site é muito visitado, mas nada que não possa ser resolvido. Veja aqui 10 plugins que vão turbinar ainda mais a performance do seu site.

1. WP Super Cache



Se você está na internet é porque quer ser visto e, para ser visto, o ideal é estar nas primeiras páginas de busca do Google, aquelas da busca orgânica, certo? Só que site não carrega direito, lento, dificilmente vai parar lá. O WP Super Cache guarda em cache todos os aspectos do seu site, aumentando a velocidade do carregamento e facilitando a navegação do usuário – e com isso melhorando a sua posição no ranking do Google.

2. Google Analytics for WordPress

Google Analytics

Para melhorar a sua performance no Google é preciso saber como é que ela está de fato, sem levar em conta as atividades do administrador. Nesse ponto o Google Analytics for WordPress ainda é o melhor plugin: ele monitora as visitas ao site ignorando os dados do administrador levando em conta os tracking externo e de download de arquivos.

3. Flare

Flare

Em tempos de redes sociais, quem não aproveita essa ferramenta perde a corrida por audiência. O Flare chama a atenção na medida certa para o conteúdo que você quer compartilhar, dando três opções de posicionamento, no início, na lateral ou no final da postagem. Você customiza de acordo com o que achar melhor.

4. Akismet

Akismet

Na internet você não sabe que é o seu vizinho nem quem tenta arrombar a sua “casa”, por isso proteger seu site de intrusos é essencial. Para manter a credibilidade e ter um site ou blog “limpo”, você deve proteger seus comentários de spam, prática, aliás, que ninguém sério gosta. O Akismet identifica o intruso e protege seu site contra ele, deixando-o ainda mais confiável.

5. Google XML Sitemaps

Google-XML-Sitemaps

Um sitemap é essencial para quem não quer morrer na busca do Google, e esse plugin automatiza todo o processo atualizando todos os dados cada vez que for inserido um novo conteúdo no seu site. Além disso, o Google XML Sitemaps você pode ser customizado para notificar todos os sistemas de buscas – Google, Bing, Yahoo etc – toda vez que houver um novo post.

6. Contact Form 7

contactform7

Olha só que legal: além de oferecer formulário de contato fácil, simples e funcional, o Contact Form 7 ainda trabalha em conjunto com o Askimet, aquele outro plugin que falamos lá em cima, evitando que ele seja preenchido por spammers. Assim você tem certeza de estar alcançando o público certo e de estar com o seu blog livre desses intrusos indesejados.

7. Broken Link Checker

Broken Link Checker

Esse não pode faltar, é essencial para que seu site consiga navegar perfeitamente no mar da rede. O Broken Link Checker procura por links quebrados e imagens faltando em todo o conteúdo postado – e você não tem ideia de quanta gente simplesmente esquece de fazer isso manualmente. Então o melhor é deixar a cargo do plugin e relaxar, aproveitando o tempo para se preocupar com a produção de conteúdo.

8. FD Feedburner

feedburner-feedsmith

Sem modificar templates, perguntar a usuários se querem migrar ou mudar arquivos.htaccess o plugin direciona, de forma discreta mas transparente, todos os inscritos em sua RSS para o Feedburner.com, cadastrando-os automaticamente. O FD Feedburner é simples, rápido e seguro.

9. Sucuri Security

Manter a segurança do site é fundamental. O Sucuri Security mantém a integridade do seu sistema bloqueando o acesso de IPs conhecidamente suspeitos e de sites que distribuem spams e hostnames maliciosos.

10. Total Backup

total-backup

Depois de estar com o site tão certinho e tudo funcionando tão bem, tudo o que você precisa é estar seguro de não perder nenhum dado. Faça o backup completo do seu editor e do banco de dados em um arquivo zip com o Total Backup.

8 Principais itens para criar um site de sucesso

Entenda a importância e quais atributos merecem mais atenção na hora de escolher a hospedagem e criar seu site

O mundo evolui com o passar das décadas e a sociedade evolui junto. Em consequência disso, a forma de nos relacionarmos e negociarmos também é alterada. Antigamente, um cartão de visitas era considerado suficiente para que uma empresa pudesse divulgar seu trabalho e adquir novos contatos eficientemente. Hoje em dia, isso já é considerado ultrapassado. Uma empresa que se limita a este método não atingirá, sequer, 10% de seu público-alvo. Cenário este, que poderia ter se mostrado muito mais produtivo se a mesma tivesse investido seus esforços online. Por essa razão, preparamos um roteiro para você ficar por dentro sobre como elaborar seu próprio site e, com isso, alavancar sua empresa no mundo dos negócios!

1. Por que é importante ter um site?

Uma página virtual na rede nada mais é do que o cartão de visitas moderno. Um site é como uma versão melhorada, duradoura e poderosa da antiga ferramenta de papel, com a vantagem de não pode ser jogado no lixo nem ser esquecido em algum canto. Ele sempre estará disponível na rede, tornando-se acessível a qualquer pessoa que estiver conectada. Este único fato já aumenta de forma significativa o número de clientes potenciais que terão acesso a seu material. Por esse motivo, o valor usado para contratar uma boa empresa de hospedagem de site que irá lhe fornecer suporte técnico e qualidade deve ser encarado como um investimento bom e com retorno garantido! Afinal, o alcance da internet é ilimitado e você poderá expandir sua rede de contatos profissionais a níveis internacionais, se desejar.

É muito importante que o site seja personalizado. Ele deve transmitir a imagem de sua empresa e todas as informações relevantes para seu cliente. Por isso, sua página deve ter um belo design associado à funcionalidade. Também é importante que os visitantes tenham acesso a formulários para cadastro, lista de contatos, endereços, belas imagens sobre os serviços ou produtos oferecidos. Além de poderem fazer uso de outros recursos interessantes, que chamem sua atenção. O foco aqui é causar uma boa primeira impressão e tornar o site útil, tanto para o cliente, quanto para a empresa.

2. Devo contratar uma empresa de hospedagem para criar meu site?

Todos sabemos que estamos na era do “faça você mesmo”. Existem algumas vantagens claras sobre adotar esse caminho, como economia de gastos e maior autonomia para elaborar tudo a sua maneira. No entanto, o que se observa através das ferramentas gratuitas disponíveis atualmente, as quais oferecem esse tipo de serviço, geralmente são disponibilizados modelos pré-definidos, com pouca possibilidade de alteração e personalização. Essas plataformas hospedam o site gratuitamente, mas a facilidade e espaço cedido implica em ter presente na página virtual do usuário uma forte carga de propagandas e divulgação do trabalho do provedor, o que pode diminuir a credibilidade de sua empresa ou reduzir o poder de alcance de sua marca frente ao consumidor. Afinal, em qual você confiaria mais? Em um site www.empresa.com.br, com conteúdo claro e limpo sobre a empresa ou em um site www.empresa.hospedagem.com.br, com poucas ferramentas e repleto de propagandas, dando aquele ar de poluição visual? Por esse motivo, como já falamos anteriormente, gastar com uma boa e confiável empresa de criação e hospedagem de sites é um investimento que vale a pena ser feito. Ela irá oferecer a você toda a assessoria e suporte técnico necessários, além de lhe oferecer um conteúdo 100% personalizado, baseado em sua experiência e imagem de mercado.

3. Quais itens são essenciais na hora de criar um site?

Na hora da lançar sua página virtual, sempre se coloque no lugar de seu cliente. Pense em seu público-alvo e no tipo de conteúdo que os agradaria. É importante que você goste do layout e conteúdo do site, mas tenha em mente que ele foi feito para seu cliente e não para você. Ciente disso, veja agora os principais itens que devem ser considerados e merecem especial atenção na hora de criar um site.

4. Design

Esse talvez seja o item mais importante e ao qual você deva dedicar mais tempo, pois somos pessoas visuais e a primeira impressão é a que fica. O design de seu site deve ser simples e limpo. Existem tantos recursos interessantes e ferramentas de layout disponíveis que se torna difícil resistir à tentação de colocar todos em sua página e ao mesmo tempo. Mas, já pensou a confusão que seria para quem estivesse acessando seu conteúdo pela primeira vez? Ao elaborar o design, fuja do risco de superlotar seu site, causando a sensação de poluição visual ao seu cliente. Fuja do excesso de ícones, mídias sociais e imagens exageradas. Tenha em mente que seu foco não é deslumbrar o consumidor com um layout rebuscado, mas, sim, guiá-lo para o objetivo final, seja ele a obtenção de um serviço, a compra de um produto, divulgação de uma ação, convite para um endereçamento ou outros.

5. Cinco páginas essenciais

Essa regra vale para quem precisa de orientação para elaborar o conteúdo de seu site. Se você ainda não pensou a respeito disso, siga a fórmula das cinco páginas que toda página virtual deve ter, a fim de estruturar rapidamente todas as informações necessárias para guiar o visitante e satisfazer as expectativas deste ao acessar seu conteúdo. São elas:

Página Inicial: Elabore um texto claro e direto sobre o que o cliente encontrará no site e como ele pode entrar em contato com sua empresa.

Quem somos: Crie um vínculo de confiança contando sua história e experiência de mercado. Inclua projetos bem sucedidos e fotos da equipe profissional.
Produtos/Serviços: Uma das páginas mais importantes e que merece bastante atenção. Elabore um conteúdo detalhado e limpo, ilustrado com fotos, descrição, valores, formas de entrega e prazos. Não esqueça também de mencionar a respeito dos termos e políticas das quais o consumidor precisa estar ciente.

Depoimentos de clientes: Esse é outro aspecto que passará credibilidade para novos clientes potenciais. Abra espaço para que os clientes possam descrever a experiência que tiveram com sua empresa e a satisfação com o resultado do produto/serviço ofertado.
Fale Conosco: Nunca esqueça de incluir uma página com o telefone, e-mail, endereço, redes sociais e outras formas de contato com sua empresa.

6. Linguagem atraente e imperativa

Preste atenção na linguagem utilizada. Ela deve ser clara e livre de termos complicados. Lembre-se que a internet está disponível para os mais diferente perfis de consumidor. Ou seja, ao mesmo tempo que a linguagem deve refletir a seriedade de sua empresa, ela deve ser compreensível para os diferentes grupos de pessoas que vão acessar seu conteúdo. E, claro, nem é preciso citar que ela deve estar livre de erros gramaticais e ortográficos. Procure usar uma linguagem convidativa e imperativa, que guie o cliente para seu objetivo, como os seguintes termos: “assine agora”, “solicite já” e “comprar agora”.

7. Formulários de inscrição e boletins informativos

Estar conectado com seu cliente é essencial. Por isso, elabore formas de estar sempre presente e mantê-lo atualizado sobre as novidade e lançamentos da empresa. Uma boa pedida é elaborar boletins informativos que podem ser enviados semanalmente ou diariamente, dependendo da necessidade de sua empresa. Tome cuidado com exageros, seus e-mails podem ser confundidos e desviados para a caixa de spam. Vale também oferecer algum tipo de promoção ou desconto para incentivar os clientes a se inscreverem.

8. Invista em imagens

Uma imagem vale mais do que mil palavras. Essa frase nunca foi tão verdadeira, especialmente no universo no marketing virtual. Somos seres visuais e guiados pelo que é visto. Por isso, vale a pena investir especial atenção e tempo em imagens bonitas e nítidas para compor seu site. As pessoas precisam ver para confiar no que estão comprando. Se as imagens não tiverem uma boa resolução, elas podem acabar levando os interessados a procurem em outros sites, comprando o mesmo produto no concorrente, onde a resolução da foto é melhor. Por isso, considere inclusive contratar um fotógrafo profissional para elaborar seu portfólio. Pode ter certeza que o retorno é garantido.

Como você pode acompanhar em nosso roteiro, a preocupação com os detalhes e o profissionalismo na elaboração de cada etapa da construção do site são extremamente importantes. Por isso, confie em quem tem experiência e está pronto para lhe dar assessoria e suporte técnico necessário na hora de fazer seu cartão de visita virtual. Essa será a alavanca para o sucesso de seus negócios. A Hoost está presente no mercado desde 2012 e oferece uma equipe de profissionais capacitada e disponível para criar o site que vai refletir a imagem real de seu empreendimento. Nosso diferencial é procurar entender para atender. Primeiramente, nós escutamos sua experiência e o que você representa no mercado de trabalho para então criar um conteúdo 100% personalizado, feito sob medida para você. Entre em contato conosco e descubra por que, em pouco tempo, nos tornamos referência no mercado de hospedagem atual. A missão Hoost é tornar seu negócio acessível e incomparável.

Firebird na Hoo.st

Firebird agora disponível na Hoo.st, em todos os planos. Não deixe de utilizar, um dos bancos mais utilizados, e cheio de recursos existente.

Firebird é um sistema gerenciador de banco de dados. Baseado no código do InterBase da Borland, quando da abertura de seu código na versão 6.0.

O Firebird é gratuito em todos os sentidos: não há limitações de uso, e seu suporte amplamente discutido em listas na Internet, o que facilita enormemente a obtenção de ajuda técnica. O Firebird receberá também uma versão mobile para Android o sistema operacional da Google para dispositivos móveis.

O produto é bastante seguro e confiável, suportando sistemas com centenas de usuários simultâneos e bases de dados com dezenas/centenas de gigabytes. Há suporte gratuito na Internet através de vários sites e grupos.

Um bom local de consulta, e de suporte é site brasileiro: Firebase

O Firebird é amplamente utilizado em todo o mundo, com a maior base de usuários no Brasil, Rússia e Europa.

No firebird, você encontra recursos de grandes bancos de dados, sem nenhum custo. E agora, você pode encontrar esses recursos tambem na Hoo.st.